Diagnosis of pharmaceutical service for the Specialized Component and Special Drug Program in municipalities in the Rio Grande do Sul

Authors

DOI:

https://doi.org/10.30968/rbfhss.2023.141.0815

Abstract

Objectives: Diagnosis of the structure, process, and result of Pharmaceutical Service for the Specialized Component and Special Drug Program carried out in municipal pharmacies, together with the Basic Component, in municipalities in the Rio Grande do Sul. Methods: The research is characterized by a cross-sectional study carried out in 22 public pharmacies in RS cities that dispense drugs from Specialized Component, Special Drug Program and Basic Components. Data collection addressed aspects of structure, processes, and results and was carried out through interviews, document analysis, and direct observation. Data collection took place between January and March 2020, with the aid of the Epicolletc application, which allows the capture of data through text, photos, and video entry forms. Data were extracted, coded, and analyzed using the Excel program (approval opinion in CEP/UFRGS nº 2.437.516). Results: In 81.8% of Pharmacies there is a specific room for the Specialized Component and 36,4% of the pharmacies have Standard Operating Procedures (SOPs). Daily temperature control of thermolabile storage locations occurs in 86.4% of locations. The monitoring record of users, in relation to clinical outcomes, occurs in 18.2% of services. Approximately 50% of the places visited claimed to guarantee the integrality of the treatments. Conclusion: The present study showed good results regarding structure when compared to previous research and PNAUM. In the item processes, it is necessary to advance in order to qualify the service, the follow-up to the patient, so that the results in the patient’s health and quality of life are achieved.

Downloads

Download data is not yet available.

References

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Da excepcionalidade às linhas de cuidado: O Componente Especializado da Assistência Farmacêutica. Brasília. Ministério da Saúde, 2010a.

Prefeitura de Porto Alegre (RS). Componentes da Assistência Farmacêutica Disponível em: http://www2.portoalegre.rs.gov.br/sms/default.php?p_secao=952. Acesso em: 20 jul 2021.

Secretaria Estadual da Saúde (RS). Disponível em: https://saude.rs.gov.br/medicamentos-disponibilizados. Acesso em 26/02/2022

Donabedian A. The seven pillars of quality. Archives of pathology & laboratory medicine, v. 114 (11), p. 1115-1118, 1990.

Bruns SF, Luiza VL, Oliveira EA. Gestão da Assistência Farmacêutica em municípios do estado da Paraíba (PB): olhando a aplicação de recursos públicos. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, 48 (3): 745-765, 2014.

Gomes CAPG.; Fonseca AL, Machado MC, et al. A assistência farmacêutica na atenção à saúde. Belo Horizonte: Ed. FUNED, 2010.

Associação Brasileira de Normas Técnicas, NBR 9050: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro: ABNT, 2004.

Bestetti MLT. Ambiência: espaço físico e comportamento. Ver. Bras. Geriatr. Gerontol, 2014; 17(3), 601-610.

Leite SN, Manzini F, Álvares J, et al. Infraestrutura das farmácias da atenção básica no Sistema Único de Saúde: Análise dos dados da PNAUM-Serviços. Rev. Saúde Pública. 2017;51(2),13.DOI: 10.11606/S1518-8787.2017051007120

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância à Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Diretrizes e recomendações para o cuidado integral de doenças crônicas não transmissíveis: promoção da saúde, vigilância, prevenção e assistência. Brasília. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_recomendacoes_cuidado_doencas_cronicas.pdf. Acesso em: 23 nov 2019.

Vieira JW, Pilger D, Bittencourt RA. et al. Caracterização dos processos de dispensação em farmácias da Atenção Básica no Rio Grande do Sul. Rev. Bras. Farm. Hosp. Serv. Saúde,12 (2):603. Disponível em: https://rbfhssorg.br/sbrafh/article/view/603. Acesso em: 15 jun 2021.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos, 2009, 44p, Série A. Normas e Manuais Técnicos.

Ministério da Saúde (BR). QUALIFAR-SUS. Portaria 1214. Brasília, 2012. Disponível em: 31 out 2021. Acesso em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2012/prt1214_13_06_2012.html 31 out 2021.

Blatt CR. Avaliação da Assistência Farmacêutica do Programa de Medicamentos Excepcionais do Estado de Santa Catarina no ano de 2002 a 2004. [Dissertação]. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005. Disponível em: http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UFSC_ee22af44c058ddc00ab-8d7ad7a399a07/Description. Acesso em: 16 jun 2021.

Marin, N., Luiza, V. L., Osório de Castro, C. G. et al. Assistência Farmacêutica para Gerentes Municipais. Rio de Janeiro, 2003.

Gerlak, L.F., Karnikoski, M. G. de O., Areda, C. a. et al. Gestão da Assistência Farmacêutica na Atenção Primária no Brasil. Revista de Saúde Pública. 2017; 51(2):15. DOI: 10.11606/S1518-8787.2017051007063

Lima-Delamora, E.C., Caetano. R, Osorio-de-Castro, CGS. Dispensing specialized component medicines in areas of the State of Rio de Janeiro. Cien. Saude Colet. 2012; 7(9): 2387-2396.

Leite SN, Manzini F, Álvares J, Guerra Junior AA, Costa EA, Acurcio FA, et al. Infraestrutura das farmácias da atenção básica no Sistema Único de Saúde: Análise dos dados da PNAUM-Serviços. Rev Saude Publica. 2017;51 Supl 2:13s. DOI: 10.11606/S1518-8787.2017051007120

Secretaria da Saúde (RS). Programa Farmácia Cuidar+. Portaria SES 649/2021. Disponível em: https://saude.rs.gov.br/programa-farmacia-cuidar-mais. Acesso em: 31 out. 2021.

Fernanda Manzini et. al. O Farmacêutico na Assistência Farmacêutica do SUS : diretrizes para ação. Brasília: Conselho Federal de Farmácia, 2015.

Fatel, K. de O., Rover, M. R. M., Mendes, S., J., et al. Desafios na gestão de medicamentos de alto preço no SUS: Avaliação da Assistência Farmacêutica em São Paulo. Cien Saúde Colet. 2021; 26(11):5481-5498.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Ambiência / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. 2. ed. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2010. 32 p.

Published

2023-03-30

How to Cite

1.
GALLINA SM, MENDES T, BITTENCOURT RA, VIEIRA JW, MISTURINI F, PILGER D, HEINECK I. Diagnosis of pharmaceutical service for the Specialized Component and Special Drug Program in municipalities in the Rio Grande do Sul. Rev Bras Farm Hosp Serv Saude [Internet]. 2023Mar.30 [cited 2024Jul.20];14(1):815. Available from: https://rbfhss.org.br/sbrafh/article/view/815

Issue

Section

ORIGINAL ARTICLES

Most read articles by the same author(s)