Pharmaceutical services performed in primary health care: a conjunctural analysis of the performance of pharmacists in a municipality in southern Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.30968/rbfhss.2024.151.1025

Abstract

Objective: To identify the pharmaceutical services provided in Primary Health Care (PHC) in a city in southern Brazil and understand the potential and weaknesses in carrying them out, according to the perception of pharmacists. Methods: This is a qualitative study with pharmacists and residents who work in District Reference Pharmacies. Pharmacists completed a questionnaire to help identify pharmaceutical services provided in PHC. A pharmaceutical service was considered performed when the level of agreement was greater than or equal to 70% (Delphi technique). The services that did not reach agreement were selected and discussed in a face-to-face workshop, using a consensus technique (traditional committee). After the workshop, a focus group was held to understand the potential and difficulties in implementing the identified services. Results: Eight managerial technical pharmaceutical services and 26 technical assistance pharmaceutical services were identified, carried out or with the potential to be carried out in PHC services in the city studied. Among the potentialities, the recognition of pharmaceutical services by health teams and the support of local management stand out. Pharmacists pointed out the work overload caused by the great demand for activities and the absence of pharmacy teams and the lack of clinical training of professionals to work in PHC as a complicating factor, especially when carrying out technical pharmaceutical assistance services. Conclusion: The research findings reinforce the need to expand Reference Pharmacies, as well as pharmacists trained to work in PHC.

Downloads

Download data is not yet available.

References

Brasil. Ministério da saúde. Secretaria de Ciência e Tecnología e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Cuidado Farmacêutico na Atenção Básica - Caderno 1: Serviços Farmacêuticos na Atenção Básica. 2014. Available in: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/servicos_farmaceuticos_atencao_basica_saude.pdf . Accessed on: January 24, 2023.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Departamento de Saúde da Família. Gestão do Cuidado Farmacêutico na Atenção Básica / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção Primária à Saúde, Departamento de Saúde da Família – Brasília: Ministério da Saúde, 2019. 384 p.: il. ISBN 978-85- 334-2714-3.

Vieira F. Qualificação dos serviços farmacêuticos no Brasil: aspectos inconclusos da agenda do Sistema Único de Saúde. Rev Panam Salud Publica. 2008;24(2):91–100.

Barreto JL, Guimarães MCL. Avaliação da gestão descentralizada da assistência farmacêutica básica em municipios baianos, Brasil. Cad Saude Publica. 2010;26(6):1207–20. DOI:10.1590/S0102-311X2010000600014.

Oliveira LCF, Assis MMA, Barboni AR. Assistência Farmacêutica no Sistema Único de Saúde : da Política Nacional de Medicamentos à Atenção Básica à Saúde. Ciênc saúde coletiva. 2010;15(Supl.3):3561–7. DOI:10.1590/S1413-81232010000900031.

Wiedenmayer K, Summers RS, Mackie CA et al. Developing pharmacy practice: a focus on patient care:handbook, 2006 ed. World Health Organization. Available in: https://apps.who.int/iris/handle/10665/69399.

Brasil. Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Políticas de Saúde, Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Medicamentos. Brasília (DF); 2001. (Série C. Projetos, Programas e Relatórios, 25). Available in: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_medicamentos.pdf. Accessed on: January 24, 2023.

Conasems, 2021. Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde.Instrumento de referência dos serviços farmacêuticos na Atenção Básica. Brasília.Conselho Nacional de Secretaria Municipais de Saúde, 2021. 72 p. Available in: https://www.cosemssc.org.br/instrumento-de-referencia-dos-servicos-farmaceuticos-na-atencao-basica/# :~:text= -O%20Conasems%20lan%C3%A7ou%20a%20cartilha,pelos% 20gestores%20municipais%20de%20sa%C3%BAde. Accessed on: January 24, 2023.

Costa EA, Araujo PS, Penaforte TR et al. Concepções de assistência farmacêutica na atenção primária à saúde, Brasil. Rev Saúde Coletiva. 2017;51:1–11. DOI: 10.11606/S1518-8787.2017051007107.

Bergsten-Mendes G. Uso racional de medicamentos: o papel fundamental do farmacêutico. Ciênc saúde coletiva. 2008;13(Sup):569-577. DOI:10.1590/S1413-81232008000700003.

Carvalho MN, Álvares J, Costa KS et al. Força de trabalho na assistência farmacêutica da atenção básica do SUS, Brasil. Rev Saude Publica. 2017;51:1–11. DOI: 10.11606/S1518-8787.2017051007110.

Oliveira OS, Pilger D, Martins VL et al. Trabalho do farmacêutico na atenção básica em saúde de municípios da região sul do Brasil. Rev Bras Farm Hosp Serv Saude. 2022;13(3): 795-795, 2022. DOI: 10.30968/rbfhss.2022.133.0795.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnología e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Diretrizes para estruturação de farmácias no âmbito do Sistema Único de Saúde. Brasília. Ministério da Saúde, 2009. 44 p. Available in: https://www.cff.org.br/userfiles/40%20-%20BRASIL_%20MINIST%C3%89RIO%20DA%20SA%C3%9ADE%202009%20Diretrizes%20para%20Estruturacao%20Farmacias%20no%20Ambito%20do%20SUS.pdf Accessed on: January 24, 2023

Mendes SJ, Farisco M, Leite SN et al. A broad view of pharmaceutical services in multidisciplinary teams of public Primary Healthcare Centers: a mixed methods study in a large city in Brazil. Primary Health Care Research & Development. 2022;23(e31):1–7. DOIdoi: 10.1017/S1463423622000160.

Souza L, Silva L, Hartz Z. Conferência de consenso sobre a imagem objetivo da descentralização da atenção à saúde no Brasil. In: Hartz ZMA, Silva LMV. orgs. Avaliação em saúde: dos modelos teóricos à prática na avaliação de programas e sistemas de saúde [online]. Salvador: EDUFBA; Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 421 2005, pp. 65-102. ISBN: 978-85-7541-516-0. DOI: 10.7476/9788575415160.

Cassiani SHB, Rodrigues LP. A técnica de Delphi e a técnica de grupo nominal como estratégias de coleta de dados das pesquisas em enfermagem. Acta Paul. Enf São Paulo. 1996;9(3):76-93.

Faro ACM. Técnica Delphi na validação das intervenções de enfermagem. Rev esc enferm USP [Internet]. 1997;31(2):259-273. DOI:10.1590/S0080- 42862341997000200008.

Pope C, Zieblnad S, Mays N. Qualitative research in healthcare: analyzing qualitative data. BMJ. 2000;320,114–116. DOI: 10.1136/bmj.320.7227.114.

PMF SMS. Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis. Plano Municipal de Saúde de Florianópolis 2022-2025. Available in: https://www.pmf.sc.gov.br/arquivos/arquivos/pdf/29_05_2023_10.18.33.70fd619ca8f5741df57558a9dffc865a.pdf. Acessed on: January 4, 2024.

Brasil. Lei Nº 13.021, 8 de Agosto de 2014. Dispõem sobre o exercício e a fiscalização das atividades farmacêuticas. Brasília, 2014. Disponível em: Available in: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13021.htm> Accessed on: January 23, 2023.

GEINFO SMS. Gerência de Inteligência e Informação. Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis. Informações em Saúde - Painéis públicos. Available in: https://datastudio.google.com/reporting/aa75e76a-73f9-4c9e-a755-161e72cbbb1b/page/p_5dggjaxhmc. Accessed on: January 10, 2023.

Brasil. Ministério da Saúde. Resolução CNS nº 338, de 6 maio de 2004. Aprova a Política Nacional de Assistência Farmacêutica. Brasília, 2004. Available in:<https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2004/res0338_06_05_2004.html> Accessed on: January 24, 2023.

Sartor VB, Freitas SFT. Modelo para avaliação do serviço de dispensação de medicamentos na atenção básica à saúde. Rev Saúde Pública. 2014;48(5):827-836. DOI:10.1590/S0034-8910.2014048005135.

Mendes SJ, Leite SN. Resultados gerais da avaliação da gestão da assistência farmacêutica em Santa Catarina. In: Leite SN et al. (org). Gestão da Assistência Farmacêutica: proposta para avaliação no contexto municipal: a experiência em Santa Catarina. Florianópolis: Editora da UFSC, 2015. p 147-164. ISBN: 978-85-328-0746-5.

Molina LR, Hoffmann JB, Finkler M. Ética e assistência farmacéutica na atenção básica: desafios cotidianos. Rev Bioética. 2020;28(2):365–75. DOI: 10.1590/1983-80422020282398.

Rodrigues FF, Aquino R, Medina MG. Avaliação dos serviços farmacêuticos na Atenção Primária à Saúde no cuidado ao paciente com tuberculose. Saúde debate. 2018;42(2):173- 187. DOI: 10.1590/0103-11042018S212.

Leite SN, Bernardo NLMC, Álvares J et al. Serviço de dispensação de medicamentos na atenção básica no SUS. Rev Saude Publica. 2017;51Supl2:11s. DOI:10.11606/S1518-8787.2017051007121.

Nakamura CA, Leite SN. A construção do processo de trabalho no Núcleo de Apoio à Saúde da Família: a experiência dos farmacêuticos em um município do sul do 462 B r a s i l . Cien Saude Colet. 2016;21(5):1565–72. DOI: 10.1590/1413-81232015215.17412014.

Carvalho MN, Costa EMOD, Sakai MH et al. Expansão e diversificação da força de trabalho de nível superior nas Unidades Básicas de Saúde no Brasil, 2008 - 2013. Saúde debate. 2016;40(109):154–62. DOI: 10.1590/0103-1104201610912.

Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária, Departamento de Saúde da Família. Nota Técnica Nº 3/2020-DESF/SAPS/MS. Brasília, 2020.

Barberato LC, Scherer MDA, Lacourt RMC. O farmacêutico na atenção primária no Brasil: uma inserção em construção. Cien Saude Colet. 2019; 24(10):3717-3726. DOI: 10.1590/1413-812320182410.30772017.

Brasil. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Práticas Farmacêuticas no Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf). Brasília: Ministério da Saúde, 2018. 33p. Available in: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/praticas_farmaceuticas_nasfab.pdf. Accessed on: January 24, 2023.

Belo Horizonte. Secretaria Municipal de Saúde. Gerência de Medicamentos. Projeto: Assistência Farmacêutica para atenção primária em Belo Horizonte. Belo Horizonte: SMSA/GEMED, 2011. Available in: https://prefeitura.pbh.gov.br/sites/default/files/estrutura-de-governo/saude/diretrizes-assistencia-farmaceutica.pdf. Accessed on: January 24, 2023.

Peixoto RT, Campos MR, Luiza VL et al. O farmacêutico na Atenção Primária à Saúde no Brasil: análise comparativa 2014-2017. Saúde Debate. 2022; 484 46(133): 358-375. DOI: 10.1590/0103-1104202213308.

Destro DR, Vale SA, Brito MJM et al. Desafios para o cuidado farmacêutico na Atenção Primária à Saúde. Rev Saúde Coletiva. 2021;31(3):1–24. DOI: 10.1590/S0103-73312021310323.

Santos PF, Pedrosa KA, Pinto JR. A Educação Permanente como ferramenta no trabalho interprofissional na Atenção Primária à Saúde. Tempus Actas de Saúde Coletiva. 2016;10(3):177. DOI: 10.18569/tempus.v10i3.1641.

Melo DO, Castro LLC. A contribuição do farmacêutico para a promoção do acesso e uso racional de medicamentos essenciais no SUS. Cien Saude Colet. 2017; 22(1):235-244. DOI: 10.1590/1413-81232017221.16202015.

Lima MG, Alvares J, Guerra Junior AA et al. Indicadores relacionados ao uso racional de medicamentos e seus fatores associados. Rev Saúde Pública. 2017;51(Supl 2):23s. DOI:10.11606/S1518-8787.2017051007137.

Araújo PS, Costa EA, Guerra Junior AA et al. Pharmaceutical care in Brazil’s primary care. Rev Saúde Pública. 2017,51(suppl. 2):6s. DOI: 10.11606/S1518-8787.2017051007109.

Bertolin, IC, Benedito CC. Educação permanente em farmácias ambulatoriais e comunitárias: uma revisão integrativa. Research, Society and Development. 2022;11(6);e46111629066. DOI:10.33448/rsd-v11i6.29066.

Lautenchleger R. O que se discute sobre assistência farmacéutica nos espaços de controle social? um estudo sobre o conselho municipal de saúde de Florianópolis [Trabalho de Conclusão de Residência]. Escola de Saúde Pública, Florianópolis, 2022.

Published

2024-03-25

How to Cite

1.
BERTÓ CG, MENDES SJ, MANZINI F. Pharmaceutical services performed in primary health care: a conjunctural analysis of the performance of pharmacists in a municipality in southern Brazil. Rev Bras Farm Hosp Serv Saude [Internet]. 2024Mar.25 [cited 2024Apr.25];15(1):1025. Available from: https://rbfhss.org.br/sbrafh/article/view/1025

Issue

Section

ORIGINAL ARTICLES